quarta-feira, 11 de julho de 2012

Meditação da Árvore da Vida.


        
            Eu conheci esta meditação através do livro “A dança cósmica das Feiticeiras” da Starhawk e a principio não senti muita eficácia. Foi quando eu comecei a empregá-la em meus rituais que me dei conta do impacto desta técnica sobre o meu corpo e sobre os trabalhos energéticos que faço. Basicamente esta meditação trabalha da mesma maneira que a meditação do “Pilar do Meio” muito conhecida entre os cabalistas que é feita sempre que se busca harmonizar o corpo/mente/espirito com os planos cósmicos-astrais, só que ao contrário. Enquanto o Pilar do Meio traz a energia de cima para baixo, a árvore da vida tráz a energia de baixo pra cima para então fazer o movimento de cima para baixo.
                Basicamente, o intuíto desta técnica é colocar a pessoa em conexão com os poderes de cima e com os poderes de baixo, despertando esta força cósmica e natural, inata em cada um de nós, de suportar ambas polaridades energéticas. A energia de cima é considerada como energia ativa, positiva, masculina, a energia de baixo é receptiva, negativa e feminina. Nosso corpo então se torna o condutor desta energia, ideal para realizar o trabalho entre-mundos.
                A versão abaixo é a que uso na tradição que participo, modifiquei um pouco a usada pela Starhawk baseado em conceitos cabalísticos e da natureza da energia e como ela se movimenta pelo nosso corpo.
“Concentre-se e centre-se. Respire lenta e profundamente. Preste atenção ao seu corpo, as batidas de seu coração, ao movimento de seus pulmões se expandindo e contraindo a cada respirar. Sinta as energias ao seu redor, faça um momento de silêncio mental. Agora inspire uma energia de luz, branca, leve que entra pelo topo de sua cabeça, ao expirar veja que esta luz vai descendo pela testa, garganta, peito, abdomen, genitais, canela e pés, quebre a barreira energética entre seu corpo e a terra, expanda as suas raízes, até o centro da terra. Continue inspirando energia de luz pelo topo de sua cabeça e sinta as suas raizes se fortalecendo, descendo cada vez mais para baixo, mergulhando no corpo da Grande Mãe. Sinta os lençois freáticos, sinta o magma quente e pulsante, sinta as rochas, toque o coração da Grande Mãe, o centro da terra, sinta-o pulsante, sincronizado com o pulsar de seu próprio coração. Fique nesta sensação por um momento.
Agora, comece a inspirar a energia da terra, marrom-avermelhado, densa, fria. Sugue esta energia da Grande Mãe, que nutre e alimenta seu corpo, através de suas raizes. Ao expirar, conduza esta energia para cima, passando pelos seus pés, panturrilha, nádegas, base da coluna, subindo pela coluna, nuca e cabeça, jorrando como um chafariz para fora, brilhante em vermelho. Faça isso algumas vezes até que se sinta pulsando, cheio e pleno de energia vital. Você está pronto para iniciar seus trabalhos mágicos.”
                Eu gosto de fortalecer mentalmente as minhas raizes energéticas em vários momentos do meu dia, principalmente antes de uma reunião muito importante, após um momento muito tenso ou durante uma discussão. É muito simples, basta prestar atenção na conexão dos seus pés com a terra e sentir a energia que pulsa da terra para o seu corpo, abundantemente.  Respire fundo, deixe que a vitalidade do ar te preencha com a energia do céu e pronto, você está conectado com o aqui e agora, pronto para agir no mundo com consciencia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário