terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Esqueletos no armário - O Arcano 15

O Arcano 15, muito conhecido e temido, O Diabo... essa definição, assim como a dO Papa não me deixam confortavel, não sou cristão e por isso não acredito em Diabo ou coisa do tipo. De qualquer forma trabalhar com este Arcano durante uma semana me foi de grande valia. 
Alguns o chamam de Cernnunnos, outros de O Guardião, uns de O Diabo e teve até Hécate. O que eu vivi com este arcano foi um momento chamado Tempo. Um tempo para fazer nada, um tempo para se deliciar na preguiça, um tempo para se entregar aos prazeres da carne, comendo um bom chocolate, sem culpa... Depois de uma longa jornada, depois de todo processo alquímico vivido na temperança é hora de deixar esta mistura fermentar. De todos os textos que eu li, o que mais me chamou a atenção foi o do livro do Wildwood Tarot, que transcrevo a seguir:

"O Guardião.
O Esqueleto esbranquiçado de um grande Urso se mantem sentinela na noite, guardando a entrada de uma caverna. O espírito Guardião da Besta desafia aqueles que entrariam na caverna das memórias ancestrais sem nenhum conhecimento de sua própria natureza escura. Dentro da mandíbula aberta da caverna, repleta de estalactites encontra-se um caminho ainda desconhecido. Seu destino está envolvido em mistério, nenhuma luz brilha para mostrar por onde seguir, O Guardião deve ser encarado e a maestria de seus próprios medos deve ser alcançada.
Através dos séculos, tem existido muita manipulação hipócrita do conceito de "Diabo", por razões políticas, religiosas e pedagógicas, levando a demonização desta dinâmica complexa, da natureza pagã. Mais ainda, a função primaria de um arquétipo destes é a proteção e iniciação, é a ligação do homem com o selvagem, com a natureza e com a fertilidade que algumas vezes é expressada através de ferocidade, êxtase e sexualidade. No entanto o medo intricado pela distorção deste arquétipo continuará conosco por um longo tempo ainda.
O Guardião traz a tona medos irracionais do lodo localizado no íntimo do ser humano, no inconsciente e preenche a alma, ainda tímida de agouros. Ele é carregado com um sentimento inumano e imprevisto, alimentando o medo e o pânico com uma alegria malévola. Mas entre toda essa energia sádica e caótica a sabedoria se esconde juntamente com a coragem e a força. O instinto de sobrevivência, gerado pela luta ou fuga foi aprendido a ser racionalizado, assim como os nossos medos mais obscuros assim com lidamos com os perigos desconhecidos pela luz da racionalização. Quando evoluimos a nossa compreensão do desconhecido percebemos que não existe uma força diabólica por trás dos acontecimentos, muito menos uma energia sobrenatural que é tão assustadora quanto a mente humana. 
O Guardião é assustador, o é pois estamos assustados pelo nosso próprio reflexo, pela nossa sombra e é este o elemento de nós mesmos em que precisamos alcançar a maestria. Muito pode ser alcançado quando encaramos os nossos medos mais profundos, que normalmente nos afastam de nosso verdadeiro potencial, de nossos desejos e instintos mais profundos. Uma vez que isso for vencido, absorvido e utilizado em nosso beneficio, os locais mais escuros e mais desafiadores em que O Guardião nos impede de ir, poderão ser encarados sem medo, com bravura."

Um comentário:

  1. É na Sombra que os segredos se escondem. E os tesouros também.
    Bem vindo ao lado escuro da Força, rs.
    O legal do Arcano XV é isso - quanto mais resistir a ele, mais alto ele vai gritar seu nome, de forma inaudível aos outros.
    Chame-o para dançar...
    http://youtu.be/WbN0nX61rIs
    (Sugiro que você veja o Arcano XV do baralho de Ellen Cannon Reed)

    ResponderExcluir