domingo, 4 de setembro de 2011

Pirâmide do Poder: Ousar/Fé – Construindo seu corpo de água.

Conforme vamos avançando nos trabalhos de fortalecimento dos corpos, realizamos mais um mistério, exercitamos e compreendemos mais uma lei energética: a da Polaridade. Demos inicio a um trabalho com o elemento Fogo, energia masculina, projetiva e para que possamos ter harmonia agora partirmos para a água, seu oposto, energia feminina, receptiva.

Ousar é acreditar, é ter fé, é sentir, viver muito mais do que racionalizar, conhecer. Para ousarmos precisamos de vontade e é por isso que trabalhamos com o corpo ígneo anteriormente, para que possamos ter uma vontade de ferro, criando a possibilidade de tomar partido daquilo que acreditamos e fazer acontecer. Ter fé, ousar é assumir seus atos, ser corajoso, ser responsável. Coragem e Responsabilidade são duas palavras fundamentais para este processo: Coragem, tem a mesma raiz etimológica que coração, é um investir sentimentos em uma ação, em um ato e Responsabilidade é a habilidade de responder de acordo com as nossas ações, isso muda a nossa comunidade, incentiva uma transformação profunda e engrandecedora em cada um, em cada ser e com isso o todo, aos poucos.

Durante este mês estaremos revendo nossa fé, nossos valores e princípios, escrevendo sobre e refletindo com eles, é importante nomearmos as coisas, assim podemos trabalhar e reconhecer cada uma delas é um trabalho com o Self-Comunicativo. Ousar e tomar partido não necessariamente significa ser um ativista ambiental ou um sacerdote público, existem outros chamados tão importantes quanto estes, ousar e tomar partido significa representar e viver sua espiritualidade no dia-a-dia, é ser um sacerdote, um instrumento e veículo de transformação e ação divina em todas as tarefas. A magia começa com o respirar. É uma grande responsabilidade e necessita de muita conexão e mais além, necessita de consciência, de estar atento e focado, tarefa difícil na nossa sociedade alienada, mas muito e extremamente preciosa. Eu ligo este trabalho com a reflexão acerca dA Sacerdotisa, reconhecendo a teia que nos interliga, a energia que sutilmente move as marés e os corpos celestes numa dança sincronizada e harmônica e viver alinhado com o divino propósito ,é um ato de coragem e mais ainda de confiança, é ousar se entregar na mão dos Deuses para fazer acontecer, exige vontade e disciplina, determinação e foco,mas nem todos estão dispostos.

Água é o elemento dos sentimentos, das emoções, dos sonhos, do inconsciente. Tudo isso está intimamente ligado! Os sentimentos são os instrumentos que temos para identificar as informações que são muito sutis para o cérebro captar, é a intuição. Sentimentos são lembretes, condutores e direcionadores de ações, são o combustível, o estímulo inicial e também a recompensa, são a água do corpo, o elemento da vida e com todo o seu potencial de criação, transformação e reflexão. A lua é o seu símbolo, reflete a luz solar, muda constantemente e se renova. Se permitir sentir é se permitir renovar, ser íntegro e mais ainda, reconhecer os sentimentos é assumir a responsabilidade sobre eles.

Portanto, vamos ao nosso esquema de treinamento que vai seguir o mesmo sistema, um mês, quatro semanas. O que vai ser dado continuidade dos trabalhos com o corpo de fogo são os exercícios físicos e as práticas matinais/noturnas.

Semana 1: Vamos começar os exercícios da água com duas práticas simples, mas muito ricas quando se tem o intuito de amadurecer e se transformar. O primeiro deles é ter um diário de sonhos. Durante todos os dias deste mês você vai anotar seus sonhos e antes do dormir vai dizer a si mesmo “Eu lembrarei os meus sonhos pela manhã” e isso vai acontecer por que você quer que aconteça. A intenção não é interpretá-los e sim começar a desenvolver uma consciência, despertar a atenção para esse outro mundo que existe dentro de nós mesmos e fora também. Faça esse exercício como parte da prática matinal. A segunda prática desta semana que vai continuar pelo mês inteiro é a benção da água. Este exercício (Um dos meus preferidos) é precioso, pois ao abençoar a água reconhecemos a sua sacralidade e ingerimos bênçãos líquidas que fluem abençoando o nosso corpo. Abençoando a água, abençoamos a nós mesmos e ao mundo. Diga uma oração, faça uma visualização, ou simplesmente diga “Bençãos a ti” ou “Namastê” com intenção verdadeira e sincera.

Semana 2: Continue com o diário dos sonhos e com a benção da água e vamos acrescentar o seguinte: Durante um momento aleatório do dia, reserve uns minutos para escrever como você esta se sentindo, escreva tudo, tudo, tudo, aproveite situações diversas como depois de fazer amor, depois de acordar, depois de uma discussão no trabalho, depois dos seus exercícios, depois de suas práticas espirituais ou um ritual. Vamos acrescentar a prática de Kala, que aprendi na tradição Feri: Pegue um copo com água e segure em suas mãos, respire profunda e relaxadamente, trabalhando o abdômen, concentre-se e centre-se, aterre e ligue-se com a Grande Mãe terra, relaxe, perceba-se como esta se sentindo e deixe que os seus sentimentos escorram como água para a terra, que os recebe com amor e gratidão, continue respirando e prestando atenção em como você se sente, se renovando com as energias da terra, pense no seu dia, pense em situações que aconteceram, se permita sentir e entregue para a terra, relaxe. Quando se sentir pronto, inspire lenta e profundamente por três vezes e então ao expirar pela terceira vez, imagine que todo excesso de energia é carregado pelo seu hálito quente, expire no copo de água e veja que a energia em contato com a água se transforma em algo mais fluídico, mais limpo e sutil. Beba essa água com energia transformadora. Faça isso pelo menos uma vez ao dia, de preferência a noite, sem pressa. Reflita sobre este processo: o que aconteceu com a energia? E com a água? Qual foi o gosto que sentiu, como experienciou isso?

Semana 3: Continue com o diário dos sonhos e com a benção da água. Essa semana você vai fazer um check-list dos seus sentimentos como na anterior e também vai começar a listar as suas crenças. No que você acredita? Que o sol vai nascer amanhã? Que tipo de crença espiritual você tem, quais são os seus direcionamentos? E qual a origem do universo, a origem da vida? Faça uma lista com o maior numero possível de crenças, vá aos poucos, reflita durante a semana sobre isso. Utilize o momento das práticas matinais/noturnas para isso.

Semana 4: Continue com o diário dos sonhos e com a benção da água. Durante esta semana você vai acrescentar as suas práticas diárias uma oração de agradecimento. Sinta-se grato por acontecimentos do seu dia, pelas coisas ao seu redor, pense nas coisas boas, ignores as que não foram tão legais assim, mude seu ponto de vista, veja dificuldades como desafios, conflitos como oportunidades de se expressar. Durante essa semana também você vai abençoar as pessoas e os lugares ao seu redor. Abrace alguém e deseje um bom dia sincero e verdadeiro. Agradeço o bom trabalho das pessoas ao seu redor, sorria e esteja bem consigo mesmo. Seja sincero com as suas emoções e sentimentos. Esteja presente e consciente em seu trabalho, faça-o com dedicação e amor como eles refletem a sua espiritualidade e crença? Escreva em seu diário. Perceba como isso muda as coisas ao seu redor, como bons sentimentos, intenções verdadeiras e sinceras podem curar uma comunidade, um ambiente. Ao dizer bom dia, realmente deseje um bom dia para a pessoa, ao agradecer alguém, sinta-se grato pelo esforço e trabalho, pelo empenho e desempenho, não importa qual for o resultado. Acolha as pessoas, escute-as, converse com elas. Escreva em seu diário como as coisas mudaram essa semana, pelo menos em você e me escreva, comente, para construirmos juntos esse conhecimento, estou curioso pra saber como isso transformou o seu dia-a-dia.

Namastê!

Nenhum comentário:

Postar um comentário