sexta-feira, 18 de março de 2011

Poder Interior


Este texto é sobre invocar o poder, um poder muito diferente do que nós geralmente conhecemos (o poder-sobre, a dominação), já que este poder-sobre é o poder da arma, da bomba, do extermínio e da aniquilação.

Qndo você se sente desconectado? Quando você se sente afastado da Deusa? Quando você sente que a deusa se afasta de você? E quando você se sente poderoso, que pode fazer tudo e nada te segura? Qndo se sente conectado, inteiro e completo?

O poder que sentimos numa semente que cresce, no desenvolvimento de uma criança, quando escrevemos, cantamos, criamos algo e tomando decisões, esse poder nada ter a ver com o poder de aniquilação, tem mais a ver com a raiz da palavra Poder, do latin Podere (ser capaz, ser hábil) e esse é o poder que vem de dentro.

Somos parte de um circulo, não somente aqui no groove, no coven ou no grupo de estudos, mas em nossa comunidade também, quando plantamos, colhemos, escrevemos, curamos, corremos no parque, quando fazemos aquilo que tememos, não estamos separados! Somos do mundo e uns dos outros, e o poder interior é enorme senão invencível! A pesar de podermos ser machucados, nós podemos nos curar, a pesar de cada um de nós poder ser destruido, humilhado, dentro de nós existe o poder de se renovar, transformar e crescer e sempre há tempo de escolher este poder. Essa mesma força que pulsa em nós, este mesmo poder, pulsa na natureza, nas coisas, com isso poder interior é mais uma postura, um ponto de vista, uma atitude frente ao mundo que vivemos, uma escolha.

É essa consciência que Starhawk chamou de imanência, a noção de que o mundo e tudo ao nosso redor esta vivo, dinâmico, interdependente, interagindo e infundido com movimentos energéticos numa criatura viva, numa dança transformadora. Somos Deus e essa energia que flui de dentro é Deusa, impelindo a mudar, a transformar e a crescer.

Escolher ser Bruxo é escolher assumir responsabilidade pelos atos, é o poder de escolha, é poder dizer “Não, isso me machuca” “Não, isso me prejudica, doi e me faz mal” é ter o poder de transformar em suas mãos e aplica-lo. É ser e existir com consciência, é interagir e estar em relação com o outro e estar em relação é ouvir, prestar atenção, ser honesto e deixar que aos sentimentos seja dado um direcionamento sadio, é saber se expressar sem machucar, é saber do impacto que suas escolhas tem na vida do outro e na vida da comunidade, é escolher consciêntemente.

Fortalecer o poder interior é uma prática constante, é confiar no poder interior do outro, é saber que cada um tem o poder de mudar dentro de si, é uma postura de se responsabilizar pelo caminho que sua vida tem levado, deixar que a máscara caia, é falar a verdade, pois sabe-se que não existe nada que magoe menos do que a verdade e assumir seus erros, abraçar seus defeitos e estar aberto as mudanças. Ao fazer isso livra-se do sentimento de culpa, esse sentimento impregnado em nossa dinâmica social por anos de partriarcalismo, um sentimento que remete a punição e não a reparação. Substitua a culpa por responsabilidade, assuma seus atos, pois quando pensamos sobre a nossa atitude, sobre as nossas relações de filho, pai, marido, amante, estudante, orientador e o que for, quando estamos inteiros e completos em cada relação, nossos atos valorizam também o outro.

A verdade confere poder a palavra, é algo que cada um cria pra si, algo muito importante na bruxaria bem como na vida, é pensar antes de falar pois a criação tem inicio no plano mental, depois ponderar seus sentimentos e encontrar a melhor maneira de expressa-los e somente então criar o verbo, a palavra que pulsa e transforma. Para conferir poder a sua palavra começe cumprindo o que diz, começe a valorizar o seu dom de falar, começe a escutar para poder ser escutado, começe falando a verdade, pois quando como você vai acreditar no que diz se sabe que metade do que sai da sua boca são mentiras, calúnias e farpas? Se assumiu a responsabilidade, cumpra! Se prometeu algo, faça de tudo para realiza-lo, isso implica auto-conhecimento, ou melhor, um reconhecimento de si, de seus limites, de suas dores e de seus desafios. O primeiro a acreditar em você é você mesmo, o seu self, somente então as outras pessoas começarão a acreditar e com isso, tudo ao seu redor vai atender ao seu chamado, pois este é verdadeiro, expressa o que se passa no coração. Quer que algo mude? Comece mundando a si mesmo, pois automaticamente as coisas e pessoas ao seu redor irão mudar!

E isso tudo não é somente uma filosofia besta, algo voltado para a auto-ajuda, o poder interior é real, pode ser sentido, pode ser expressado e concretizado. É o poder realizar, o poder dizer o que se pensa e poder tomar partido, tomar decisões e tomar atitudes, o medo não existe mais, pois foi substituido pela responsabilidade, desconfiança não existe mais pois foi substituida pela confiança, pelo apoio mutuo, os seus sentimentos fluem e são expressos, antes de ser sincero e honesto com os outros, você é sincero consigo mesmo.

Com isso a Deusa pode ser vista como o símbolo maior da imanencia, do poder interior, pois é uma incorporação da natureza, dos seres humanos e da carne, a Deusa não é somente uma, é várias, vista em constelações e em muitas formas com muitos nomes, é o fogo, ar, terra, água, lua e estrelas, sol, flores e semente, donzela mãe e anciã, é o branco, vermelho e negro e inclui o masculino em seus atributos pois é também filho e amante, o grão e o ceifeiro, luz e escuridão. Mas é DeusA não para denigrir o macho, mas para cultuar essa energia de criação e cri(atividade), valorizando este potencial no mundo.

Por isso nos encontramos em círculos, pois somos todos iguais, com as mesmas capacidades e os mesmos atributos, a Deusa é plural, se manifesta de diversas maneiras e cada uma única, carregando a semente de se tornar tudo dentro de si. Por isso poder-interior tem como sinônimo Integridade, pois quando despertamos essa força nos tornamos íntegros, nos tornamos um com o todo e tudo se torna possivel.

Poder Interior pode, muitas vezes ser melhor entendido quando compreendemos o seu contrário, o Poder-Sobre. Quando precisamos nos afirmar e isso diminue o outro, estamos exercendo o poder-sobre. Quando nos sentimos diminuidos, humilhados, censurados e barrados, estão excercendo sobre nós o poder-sobre. Quando a possibilidade de escolher nos é tirada, quando a possibilidade de atuar conforme a nossos princípios sadios nos é negada, quando cortam nossas madeiras, vendem nossas terras, prostituem nosso minério e ficamos calados deixando que tudo isso aconteça, estão impondo seu poder sobre nós e deixamos de aplicar o nosso poder-interior, o poder de dizer “Chega! Essa terra é minha vida, que alimenta a minha familia e me dá abrigo”. A arma mais poderosa do poder-sobre é a violência, em todos os niveis. A arma mais poderosa do poder-interior é a escolha! Podemos escolher ficar de braços cruzados, mas que esta seja uma escolha consciênte, para que possamos arcar com as responsabilidades.

A Figura que escolhi para ilustrar este post é a carta 7 de paus do Shadowscapes Tarot, que evoca toda essa questão se assumir uma postura, de proteger a sua comunidade, de ter voz ativa e fazer acontecer.

2 comentários:

  1. Adorei o seu blog e sabe que sempre serei fã de suas sabias palavras. bjssss millll

    ResponderExcluir
  2. mto bom o post... é sempre bom rever certas coisas que de tão básicas agente acaba esquecendo, perdidos entre mil coisas que agente apressadamente quer aprender, deixando de lado as vezes até a compreensão da essencia das nossas próprias práticas...

    o texto me levou a um exame de consciencia e nós sabemos como isso é importante pra nós...

    ResponderExcluir